Avaliação do risco de lesão músculo-esquelética ligada ao trabalho

As lesões músculo-esqueléticas ligadas ao trabalho são motivo de preocupação, não só pelos efeitos negativos que provocam na saúde dos trabalhadores, mas também pelo impacto económico que produzem nas empresas.

Uma vez que estas lesões afetam a capacidade produtiva dos trabalhadores, o SO – Intervenção em Saúde Ocupacional do ISQ está a preparar uma ação de formação, intitulada “Avaliação do Risco de Lesão Músculo-Esquelética Ligada ao Trabalho (LMELT)”. A primeira edição é já dia 22 de junho e a segunda está reservada para o dia 27 de setembro, ambas no ISQ Oeiras.

Esta ação de formação destina-se a ergonomistas, diretores e técnicos de serviços de segurança e saúde, médicos do trabalho, trabalhadores designados e outros técnicos da área da segurança e saúde no trabalho.

Segundo a Agência Europeia para a Saúde e Segurança no Trabalho, as lesões músculo-esqueléticas ligadas ao trabalho são o problema de saúde mais frequente na Europa, afetando milhões de trabalhadores. Por isto mesmo, esta ação de formação pretende que os participantes consigam identificar as situações e fatores de risco suscetíveis a LMELT, conheçam as principais medidas preventivas e as diferentes metodologias de avaliação de risco. Um exemplo destas metodologias é o Ergosoft,  uma aplicação de métodos de análise e avaliação que permite conhecer de forma mais detalhada a situação de trabalho, os fatores de risco e acima de tudo, as medidas necessárias para evitar lesões.

Pode consultar mais informações sobre o programa em: http://bit.ly/2rDuf5C

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada e independente com 50 anos de actividade, que presta serviços de inspecção, ensaio, formação e consultoria técnica.

Oferecemos aos nossos clientes serviços e soluções integradas e inovadoras garantindo a conformidade dos seus activos e produtos com as normas e regulamentos em termos de qualidade, segurança, ambiente e responsabilidade social.
ISQ
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixar uma resposta