Ensaios evitam riscos para o consumidor

Desde a sua conceção até aos locais de venda, os produtos elétricos são sujeitos a um conjunto de testes de segurança para evitar riscos. É isso que acontece na marca Electric Co do Pingo Doce, cujos produtos são testados pelo ISQ.

Choques elétricos, incêndios ou radiações são apenas alguns dos riscos que podem ocorrer quando se utiliza produtos elétricos. É o caso dos eletrodomésticos que, pelo seu número, variedade e ambientes em que são utilizados, podem pôr a segurança das pessoas e dos seus bens em risco.

Como se pode garantir que isso não acontece? Desde a conceção até à colocação no mercado, os produtos elétricos têm de ser alvo de um sério controlo no que respeita à verificação do cumprimento dos requisitos de segurança através de inspeções e ensaios.

Exemplo disso é o que faz o grupo Jerónimo Martins, no que diz respeito ao cumprimento dos requisitos legais de todos os artigos elétricos de marca própria comercializados nos supermercados Pingo Doce. Neste caso, os produtos são alvo de um controlo de segurança, transmitindo assim um grau de confiança acrescido aos seus consumidores.

“Todo e qualquer produto disponibilizado no mercado poderá constituir um potencial risco para o consumidor”, salienta o engenheiro Hélio Carvalho da Direção da Qualidade e Desenvolvimento da Marca Própria do Grupo Jerónimo Martins. Desta forma, explica o responsável, “num processo de desenvolvimento de produtos de marca própria certificado, procurámos fornecedores/parceiros de negócio que nos garantissem segurança e confiança ao longo de toda a cadeia de comercialização.”

Foi nesse sentido que a partir de 2007, o grupo passou a ensaiar os artigos elétricos de marca própria nos LEEQUE (Laboratórios de Ensaio em Equipamentos Elétricos) do ISQ, desenvolvendo um esquema de ensaios destinados a minimizar os riscos decorrentes da comercialização dos artigos elétricos de marca própria, a ELECTRIC CO. Na altura, a preocupação do grupo, refere o engenheiro Hélio Carvalho, foi selecionar um laboratório acreditado “com reconhecido know how, rigor e transparência”.

Em 2014, o grupo estabeleceu um protocolo com os LEEQUE no sentido de o nome do ISQ passar a estar presente nas embalagens da marca ELECTRIC CO. Este é um selo de qualidade, garantindo que os produtos foram alvo de uma avaliação rigorosa no âmbito da normalização da segurança elétrica exigida pela Diretiva da Baixa Tensão.

Esta Diretiva faz parte da legislação da União Europeia relacionada com as questões da segurança, onde se estabelece critérios mínimos aos quais os produtos elétricos devem obedecer. No caso específico da Diretiva da Baixa Tensão está em causa a contenção dos riscos decorrentes da utilização dos produtos elétricos.

QUE ENSAIOS SÃO FEITOS AOS PRODUTOS ELÉTRICOS?

Para garantir a segurança dos produtos elétricos, como é o caso dos eletrodomésticos usados diariamente, há vários tipos de ensaios que são realizados antes dos produtos chegarem às prateleiras.

» ENSAIOS TIPO: efetuados numa amostra representativa da produção, estes são ensaios completos segundo as normas aplicáveis ao produto.

» ENSAIOS DE ROTINA: feitos em fábrica, estes ensaios estão muitas vezes expressos nas normas de ensaio. Visam assegurar que os artigos produzidos cumprem alguns requisitos fundamentais. Também podem visar certos aspetos críticos específicos num dado produto, por exemplo, uma distância de segurança.

» ENSAIOS DE ACOMPANHAMENTO (CONTROLO): feitos com uma determinada periodicidade aos produtos, normalmente partem de uma escolha ao acaso. Realiza-se apenas uma parte dos ensaios especificados na norma de segurança aplicável.

Por João Luz Costa, ISQ

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada e independente com 50 anos de actividade, que presta serviços de inspecção, ensaio, formação e consultoria técnica.

Oferecemos aos nossos clientes serviços e soluções integradas e inovadoras garantindo a conformidade dos seus activos e produtos com as normas e regulamentos em termos de qualidade, segurança, ambiente e responsabilidade social.
ISQ
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixar uma resposta