ISQ “copromove” os 3 melhores projetos aprovados para a Fase I do Fundo Ambiental

Na Fase I do Fundo Ambiental, no âmbito da Economia Circular, foram submetidos 66 projetos, dos quais 20 foram selecionados. Três dos projetos selecionados são “copromovidos” pelo ISQ e promovidos pela ANIMEE, GERTAL e EDIA, entidades com as quais o ISQ irá trabalhar a temática da Economia Circular.

O projeto da “ANIMEE- Associação Portuguesa das Empresas do Setor Elétrico e Eletrónico” visa contribuir para o aumento da circularidade no setor dos equipamentos elétricos e eletrónicos, atuando a nível da otimização dos fluxos de materiais ao longo de toda a cadeia de valor, otimização dos níveis de ecoeficiência, redução da produção de resíduos e aumento da recolha seletiva para reutilização, reparação e reciclagem, potenciando ações inovadoras no âmbito da conceção ecológica dos produtos (Ecodesign) com o aumento da durabilidade dos mesmos.

O projeto GERValor, promovido pela “GERTAL – Companhia Geral de Restaurantes e Alimentação, SA”, tem como objetivo fomentar a economia circular na cadeia de valor da GERTAL, por forma a desenvolver um modelo de negócio inovador, que permita identificar a interligação entre os diferentes agentes económicos, as diferentes soluções tecnológicas e as diferentes fileiras, com o propósito de garantir a valorização económica de resíduos orgânicos alimentares e a redução do desperdício alimentar. Este projeto recebeu especial destaque pelo Ministério do Ambiente no passado dia 09, na cerimónia de assinatura de contratos de financiamento de economia circular, tendo sido selecionado para ser apresentado publicamente durante a cerimónia. A temática do desperdício alimentar, está retratada no Plano Nacional de Ação para a Economia Circular e constitui uma das áreas de atuação prioritárias do Plano.

A “EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, SA”, promove o projeto URSA, que visa promover a incorporação permanente de fertilizante orgânico no solo da área de regadio do EFMA, produzido a partir de subprodutos agrícolas, pecuários e agroindustriais devidamente estabilizado em unidades de valorização orgânica ligeiras disseminadas pelo território, de forma a minimizar os custos de transporte a montante e a jusante, potenciando a relação de entrega de subprodutos e utilização de composto com os meios próprios dos agricultores, apenas possíveis a curtas distâncias.

Através de iniciativas e projetos concretos e com objetivos inovadores, o ISQ reforça assim o seu contributo efetivo no apoio às empresas e entidades na implementação dos seus projetos no âmbito da Economia Circular, contribuindo para acelerar a transição da economia portuguesa para a adoção deste novo paradigma económico.

O Fundo Ambiental no seu programa “Apoiar a Transição para uma Economia Circular” visa apoiar as empresas e associações que pretendam implementar soluções e modelos de negócios que visem, entre outros objetivos, manter os recursos em circulação na economia, no seu valor mais elevado, pelo maior tempo possível, regenerando capital natural e alimentado por fontes renováveis, potenciando modelos de negócio que integrem princípios de incentivo à circularidade, tais como plataformas colaborativas, sistemas de produção/consumo de proximidade e sistemas de logística inversa para recuperação componentes e materiais.

 

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada e independente com 50 anos de actividade, que presta serviços de inspeção, ensaio, formação e consultoria técnica.

Oferecemos aos nossos clientes serviços e soluções integradas e inovadoras garantindo a conformidade dos seus activos e produtos com as normas e regulamentos em termos de qualidade, segurança, ambiente e responsabilidade social.
ISQ
1 responder

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixar uma resposta