Legionella: como prevenir e atuar

Face aos acontecimentos recentes, o Grupo ISQ reforçou o apoio no desenvolvimento dos planos de prevenção e de contingência, das avaliações de risco, das avaliações da qualidade do ar interior, e na realização de auditorias técnicas, de forma a prevenir as situações que apresentem risco para a saúde pública. O Grupo ISQ possui uma rede de laboratórios acreditados e equipas multidisciplinares com experiência alargada de atuação.

A Legionella é uma batéria que se encontra em ambientes aquáticos naturais e também em sistemas artificiais como sejam redes prediais de água quente e água fria, sistemas de arrefecimento, entre outros. Fatores como a temperatura e humidade favorecem o seu desenvolvimento, facilitando o crescimento e multiplicação. É nestas condições que representa um risco para a saúde pública.

O diagnóstico, prevenção e tratamento devem ser garantidos pelas entidades responsáveis pelos edifícios.

Os valores limite de Legionella no ar e na água estão definidos na Portaria nº 353-A/2013, de 4 de dezembro.

Como prevenir, avaliar e atuar/proteger

  • Definir planos de prevenção e contingência nas instalações.
  • Definir planos de amostragem e recolher amostras de água para identificar e quantificar a presença de Legionella spp.
  • Tratar com processos físicos e químicos adequados se a Legionella spp estiver acima das condições de referência

 

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada, independente, com sede em Portugal e que oferece aos seus clientes um vasto conjunto de serviços de Engenharia, Consultoria Técnica, Inspeções Técnicas, Ensaios e Testes e desenvolve também atividades de I&DT e Inovação.

Estes serviços são desenvolvidos pelo ISQ, ou pelas suas empresas participadas, recorrendo a equipas multidisciplinares e apoiadas em mais de 20 laboratórios acreditados. Os serviços são dirigidos aos sectores de Oil & Gas, Energia, Automóvel, Aeroespacial, Indústrias de Processo, Saúde, Transportes, Mobilidade, entre outros.
ISQ
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.