Portugal no maior projeto científico da atualidade

O ISQ participou no ITER Business Forum 2019, que decorreu de 26 a 28 de março em França, onde mais de 200 empresas (representantes do ITER ORG, UE, ESA, Rússia, Japão, Coreia do Sul, Índia e China) debateram, no âmbito da fusão nuclear, os desafios e soluções para criar o maior projeto científico da atualidade, com vista a atingir os objetivos europeus da descarbonização e ecoeficiência energética. O ISQ é uma das poucas entidades portuguesas que participaram neste projeto, prestando uma vasta gama de serviços.

O envolvimento do ISQ no desenvolvimento das maiores experiências científicas da atualidade – ITER, E-ELT, IXV ou CERN – é a prova de que o mercado internacional nos assume como um player central em matéria de Big Science (projetos ciência).

O ISQ presta uma vasta gama de serviços, incluindo formação, inspecção, testes, desenvolvimento de metodologias de análises não destrutivas, concepção de testes especializados e plataformas de teste que operam a alta temperatura, fornecendo ainda serviços de suporte de engenharia em tecnologias de ligação.

A atual carteira de contratos do ISQ em execução ao nível de Big Science soma mais de 25 milhões de euros. Para além da participação direta, como já acontece em outros projetos, o ISQ também atua como alavanca a outras empresas portuguesas – em especial as PMEs – possibilitando que as mesmas participem em projetos Big Science.

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada, independente, com sede em Portugal e que oferece aos seus clientes um vasto conjunto de serviços de Engenharia, Consultoria Técnica, Inspeções Técnicas, Ensaios e Testes e desenvolve também atividades de I&DT e Inovação.

Estes serviços são desenvolvidos pelo ISQ, ou pelas suas empresas participadas, recorrendo a equipas multidisciplinares e apoiadas em mais de 20 laboratórios acreditados. Os serviços são dirigidos aos sectores de Oil & Gas, Energia, Automóvel, Aeroespacial, Indústrias de Processo, Saúde, Transportes, Mobilidade, entre outros.
ISQ
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.