SAGRES – Serviços digitalizados com base em informação de satélites de Observação da Terra

O ISQ está a desenvolver o projeto SAGRES, baseado em serviços de deteção remota e em big data analytics, que recolhe informação de satélites de observação da terra da Agência Espacial Europeia (ESA).

O projeto SAGRES visa o desenvolvimento de um serviço inovador para dar suporte à decisão de prospeção de jazigos minerais no fundo do oceano (Deep Sea Mining). Está dividido em dois eixos – o de desenvolvimento tecnológico necessário para consubstanciar o método, e o de modelo de negócio.

Pretende ainda dar resposta à crescente necessidade de digitalização e de matérias-primas para abastecer a economia mundial.

Este projeto inclui novas áreas de competência para o ISQ, que vão desde o conhecimento da instrumentação embarcada em satélites, sistemas de informação geográfica e big data analytics, bem como competências base em geologia e oceanografia.

O ISQ está a trabalhar neste projeto com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e tem o apoio da Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC).

Nos primeiros 6 meses, o projeto tem o apoio da ESA e da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

ISQ

ISQ

O ISQ é uma entidade privada, independente, com sede em Portugal e que oferece aos seus clientes um vasto conjunto de serviços de Engenharia, Consultoria Técnica, Inspeções Técnicas, Ensaios e Testes e desenvolve também atividades de I&DT e Inovação.

Estes serviços são desenvolvidos pelo ISQ, ou pelas suas empresas participadas, recorrendo a equipas multidisciplinares e apoiadas em mais de 20 laboratórios acreditados. Os serviços são dirigidos aos sectores de Oil & Gas, Energia, Automóvel, Aeroespacial, Indústrias de Processo, Saúde, Transportes, Mobilidade, entre outros.
ISQ
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.