InteliCROP

Agricultura sustentável através da Observação da Terra via satélite e Data Science

O setor agrícola enfrenta vários desafios relacionados à crescente variabilidade das condições climáticas, diretamente associada à dinâmica do crescimento das culturas, saúde vegetal, doenças e influxos de pragas.

O InteliCROP (projeto ESA SAMLL ARTES) visa fornecer recursos e serviços tecnológicos de apoio à decisão para agricultura sustentável, ajudando a elaborar ações preventivas contra problemas fitossanitários ou para melhorar a gestão de culturas.

A solução desenvolvida do InteliCROP pretende melhorar a monitorização de variáveis agrícolas, fornecendo informações e previsões confiáveis ​​sobre a produção, indicadores agrícolas, índices de vegetação, ou riscos fitossanitários, com antecedência adequada para facilitar respostas e planeamento de contingência para melhor proteger as culturas.

A plataforma integrada InteliCROP desenvolvida potencia as capacidades dos métodos de observação da Terra e métodos de inteligência artificial, para identficar padrões e correlações em dados agro-climáticos específicos para mapeamento de ocorrências na agricultura e promover decisão optimizada.

 

SMARTGREENHOUSE

 Plataforma digital que faz monitorização de estufas

No âmbito do projeto MaisTec desenvolveu-se um dispositivo IoT uma plataforma digital para a monitorização de estufas – SmartGreenHouse. O objetivo foca-se na contribuição de uma agricultura sustentável por via do aumento do conhecimento dos meios de cultura e variáveis intervenientes.

O dispositivo IoT permite medir em tempo real diversos indicadores, e.g. temperatura, humidade do ar, luminosidade, humidade no solo (cultura em substrato), electroconductividade da solução de irrigação (cultura em hidroponia), pH da solução de irrigação (cultura em hidroponia), CO2, O2, qualidade do ar.

Os dados medidos são enviados via wireless para uma base de dados integrada na plataforma digital. A plataforma desenvolvida permite visualizar o histórico de dados, monitorizar em tempo real as variáveis medidas, ou implementar modelos avançados para processamento e análise de dados. Assim, os resultados são disponibilizados num interface web, com possibilidade de também serem apresentados numa aplicação android.

 

 

Desenvolvimento Sustentável e Indicadores para os Serviços Urbanos e Qualidade de Vida

Serviço especializado para diagnóstico inicial e avaliação do desempenho da cidade 

O ISQ disponibliza um serviço para diagnóstico inicial e avaliação do desempenho da cidade ao abrigo da Norma NP ISO 37120 – Desenvolvimento Sustentável e Indicadores para os Serviços Urbanos e Qualidade de Vida.

Sendo parte integrante de uma nova série de normas internacionais em desenvolvimento para uma abordagem holística e integrada ao desenvolvimento sustentável e à resiliência, o conjunto de indicadores da Norma NP ISO 37120 ( Economia, Educação, Energia, Ambiente, Finanças, Resposta a incêndios e a emergências, Governança, Saúde, Recreio, Segurança, Alojamento, Resíduos, Telecomunicações e Inovação, Transportes, Planeamento urbano, Águas residuais, Água e saneamento) fornece uma abordagem uniforme ao que é medido e à forma como essa medição é realizada. Estes indicadores são utilizados para acompanhar e monitorizar o progresso do desempenho da cidade, de modo a obter um desenvolvimento sustentável caracterizado.

A metodologia usada pelo ISQ permitirá essa abordagem holística e integrada ao desenvolvimento sustentável que inclui indicadores para os serviços urbanos e a qualidade de vida; indicadores para as cidades inteligentes e indicadores para as cidades resilientes.

Esta metodologia garante uma análise contínua do desempenho da cidade, conseguindo orientar o seu desenvolvimento através da medição da gestão de desempenho, o que permite um planeamento estratégico mais eficaz e suporta a tomada de decisão para o desenvolvimento de políticas públicas e de definição de prioridades, com a possibilidade de partilha das melhores práticas implementadas, integrada numa política de transparência com os cidadãos.

ETUR

Promover a eficiência energética no setor do Turismo na região do Algarve

O projeto EETur – Eficiência Energética em Empreendimentos Turísticos da Região do Algarve para uma maior Competitividade e Sustentabilidade do Setor, tem como objetivo estratégico promover a transferência de conhecimento científico e tecnológico na área da Eficiência Energética (EE) e Energias Renováveis (ER) para os empreendimentos turísticos, sensibilizando o setor para as melhores metodologias, tecnologias e modelos de negócio existentes, com vista à promoção de uma maior competitividade e sustentabilidade do turismo do Algarve.

As referidas tecnologias e metodologias constituem-se como soluções inovadoras, decorrentes de atividades anteriores de projetos de I&D, viabilizando ganhos efetivos a nível da ecoeficiência dos empreendimentos turísticos e consequente redução de custos energéticos e pegada de carbono.

Esta iniciativa é promovida pelo ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade com o apoio dos parceiros regionais, a AHETA – Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, o NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve e a ENERCOUTIM – Associação de Energia Solar de Alcoutim.

Saiba mais em: https://www.eetur.com/

Corinthia Hotel Lisbon

Eficiência Energética – considerado o melhor projeto da Europa

O ISQ, em parceria com a Galp Soluções de Energia, implementou o projeto de eficiência energética no Corinthia Hotel Lisbon, o qual recebeu o título de Western Europe Region – Energy Project of the Year, atribuído pela Association of Energy Engineers (AEE). Este projeto foi considerado o melhor projecto energético da Europa, pela utilização de soluções particulares de engenharia desenhadas à medida, concebidas em conjunto com o ISQ (o parceiro técnico), que permitiram obter no primeiro semestre de 2013, uma redução do consumo de energia superior a 25%, correspondente a 600.000 kWh e 290 toneladas de CO2.

Este projeto foi o vencedor do prémio Western Energy Project of the Year 2013, entregue na conferência anual da Association of Energy Engenieers, maior associação de engenheiros de energia do mundo.

Reuben Mifsud, gerente do Hotel Corinthia Lisboa, declarou: “It is an honor for us to be selected by such a distinguished panel of judges to be named Western Europe Region Energy Project of the Year for 2013. This award is the result of a revolutionary energy concept implemented in the Hotel five years ago, in which we have always believed in, and at this point has become a reality. This project combines our commitment to reduce our CO2 footprint with our goal to achieve energy efficiency.”

Qualidade do Ar Interior (QAI)

Avaliação da QAI em edifícios de comércio e serviços

A necessidade de salvaguardar os níveis de proteção de saúde e do bem-estar dos ocupantes dos edifícios é assegurada pela política da Qualidade do Ar interior (QAI) que estipula as exigências ao nível dos valores mínimos de caudal de ar novo por espaço e dos limiares de proteção para as concentrações de poluentes do ar interior.

O ISQ presta serviços de avaliação da QAI em edifícios de comércio e serviços, efetuando as medições de poluentes e verificações dos sistemas de renovação de ar e climatização, nomeadamente:

  • Medição dos parâmetros químicos, físicos e biológicos: Poluentes físico-químicos no ar interior: partículas em suspensão (frações PM10 e PM2,5), compostos orgânicos voláteis totais (COVs Totais), monóxido de carbono (CO), formaldeído (CH2O) e dióxido de carbono (CO2); Temperatura do ar; Temperatura média de radiação das superfícies; Humidade relativa do ar;  Pressão atmosférica;  Velocidade do ar (à saída dos difusores de ar e/ou ao nível dos ocupantes), Radão;  Poluentes microbiológicos no ar interior: bactérias e fungos; Poluentes microbiológicos na água: Legionella spp na água dos sistemas de climatização
  • Verificação do sistema AVAC: Inspeção dos sistemas de renovação de ar e climatização instalados, do ponto de vista dos fatores que tenham impacto na qualidade do ar interior (unidades de tratamento de ar, filtros, humidificadores, ventiladores, torres de arrefecimento,…); Verificação dos locais e condições de captação de ar novo; Verificação do estado de limpeza; Verificação das operações de manutenção realizadas e sua adequação ao sistema existente.
  • Segurança contra Incêndio (SCI): Diagnóstico das condições de SCI existentes; Acompanhamento e verificação dos procedimentos de ensaios dos sistemas e equipamentos; Controlo de qualidade em obra dos sistemas de segurança contra incêndio; Elaboração, revisão e atualização das medidas de autoproteção; Ações de formação geral e específica e simulacros.

Acústica, ruído e vibrações

Avaliação e monitorização da acústica, ruído e vibrações em edifícios

Uma boa gestão e minimização do ruído e vibrações é fundamental para minimizar problemas de saúde e aumentar o conforto acústico dos espaços exteriores. A  dBwave.i Acoustic Engineering é uma empresa participada do ISQ, que dispõe de um leque alargado de serviços que realizam a avaliação do ruído e / ou vibração, permitindo assim “quantificar” uma sensação ou percepção de ruído e vibração e aferir parâmetros e grandezas (ex: índices de isolamentos sonoro) exigidos pela legislação e normativas aplicáveis, como:

  • Ensaios de ruído ambiente, desde a medição de incomodidade no interior provocada por um estabelecimento aberto ao público (hotel, restaurante, bar, discoteca,…) à avaliação do ruído provocado pelo funcionamento de uma grande indústria, de um parque eólico ou de uma via de tráfego.
  • Ensaios de acústica de edifícios para caracterizar e avaliar o isolamento sonoro e outros parâmetros acústicos de um edifício (escola, habitação, auditório, hospital).
  • Ensaios de ruído e vibrações no posto de trabalho para avaliar a exposição profissional a esses dois agentes.
  • Elaboração de projectos acústicos de edifícios e salas, para construção nova ou correcção de problemas existentes
  • Elaboração de mapas de ruído em sede de plano municipal ou para dar resposta à directiva comunitária relativa a ruído ambiente no caso das Grandes Infraestruturas de Transporte (vias de tráfego rodoviário e ferroviário com elevado volume de tráfego e aeroportos)
  • Elaboração de mapas de ruído e planos de acção (soluções de controlo de ruído) para unidades industriais de média / grande dimensão e parques eólicos.

MAIS-TEC: E-TIJOLO

Pontas de cigarros na composição de tijolos tradicionais

O E-Tijolo incorpora pontas de cigarros em elementos construtivos, nomeadamente tijolos. Vantagens: um produto mais leve, com melhores propriedades de isolamento e que reduz em 60% o consumo de energia necessária para a sua produção.

Este projeto inovador pretende integrar beatas de cigarros na composição dos tijolos tradicionais– provenientes do EcoPontas da Câmara de Guimarães -, através de processos de fabrico executados no Centro de Valorização de Resíduos. No fundo, estamos a falar de reutilização e reciclagem dos resíduos urbanos, alavancando atividades conexas que, via investigação e desenvolvimento, podem dar origem a novos produtos.

Já se tem vindo a comprovar, em vários estudos científicos internacionais, que a composição das beatas de cigarro apresenta vantagens na incorporação dos tijolos, nomeadamente contribuindo para a diminuição da argila necessária para o fabrico de tijolos, e a reutilização da ponta de cigarro enquanto resíduo. Para além disso, as beatas permitem reduzir os recursos energéticos na produção dos tijolos, o que melhora a eficiência energética dos processos. Em suma, podem reduzir quase em 60% o consumo de energia necessária para a produção de tijolos, ficando o produto final mais leve e com melhores propriedades de isolamento, ou seja, reduz custos futuros com o aquecimento e a refrigeração dos ambientes construídos.

 

CLIMACT

Economia de baixo carbono nas escolas através de abordagens complementares, como a eficiência energética, transporte sustentável, compras verdes, conservação de recursos e alterações de comportamentos. As metodologias e ferramentas criadas pelo ClimACT estão a ser otimizadas em 39 escolas de Portugal, Espanha, França e Gibraltar para posteriormente serem replicadas em outras regiões europeias.

 

WATERWATT

Projeto europeu que visa a melhoria da eficiência energética em circuitos de água industriais usando gamification para auto-avaliação online. Integra a plataforma E 3 (Energy Efficiency & Evaluation), a qual permite realizar diagnósticos dos circuitos de água. Adicionalmente, o ISQ desenvolveu uma app de simulação user friendly que permite ao utilizador construir o seu próprio circuito de água e avaliar soluções mais eficientes.

 

ECOTERM IP

Promoção de medidas de Ecoeficiência aplicadas aos Processos Térmicos da Indústria Portuguesa. Foca-se em 4 setores industriais: metalomecânica, cerâmica, agroalimentar de laticínios e de fabricação de produtos à base de carne. A disseminação destas medidas e tecnologias permitirá o aumento da competitividade e sustentabilidade das indústrias destes setores.

 

URSA

Unidades de Recirculação de Subprodutos de Alqueva. Visa a criação de uma unidade de recolha e transformação de subprodutos orgânicos de origem agrícola em fertilizante orgânico para aplicação no solo. Pretende-se a produção de fertilizante orgânico, a entregar aos agricultores em troca dos seus subprodutos agrícolas, com vista a aumentar a resiliência do território perante as alterações climáticas, promovendo a qualidade da água e a sustentabilidade económica e ambiental do regadio.

GERVALOR

Visa desenvolver um modelo de negócio que permita acelerar a transição para a Economia Circular nas cadeias de produção e de abastecimento alimentar, valorizando-se assim económica, ambiental e socialmente os resíduos orgânicos alimentares. Este modelo de negócio inovador interliga os diferentes agentes económicos e as soluções tecnológicas com vista à redução do desperdício alimentar.

 

ALENTEJO CIRCULAR

Promover a criação de valor nas explorações agrícolas e agroindustriais na região DP Alentejo é o objetivo deste projeto, que consiste na disseminação de boas práticas e transferência de conhecimento sobre  utilização eficiente de recursos e  valorização de resíduos nos setores do vinho, azeite e suinicultura.

HUB4AGRI

Hub Digital para a Agricultura em Portugal

O ISQ é pioneiro na criação de um Hub Digital para a Agricultura em Portugal, tendo lançado o Hub4Agri.

O Hub4Agri visa a criação de um ecossistema com soluções inovadoras para o desenvolvimento da competitividade dos sectores agrícola, agroalimentar, florestal, produção animal e desenvolvimento rural, capaz de dar uma resposta transversal aos grandes desafios que atualmente se colocam. Este projeto está alinhado com as estratégias Nacional e Europeia para a Digitalização da Indústria e envolve mais de 15 entidades que cobrem toda a cadeia de valor agroalimentar, sendo coordenada pelo ISQ.

O Hub4Agri pretende conectar a procura e as necessidades dos produtores agrícolas com as soluções e respostas tecnológicas para a digitalização da agricultura. As técnicas de produção atuais, num futuro próximo, não irão conseguir fazer face aos desafios ambientais, climáticos e tecnológicos. Neste contexto, a criação de redes de cooperação e infraestruturas, capazes de acelerar a transformação digital do sector agrícola, é uma medida necessária para suportar a melhoria da competitividade do sector através do incremento da produtividade e um desempenho ambiental crescente.

O HUB coloca ao alcance de todas as empresas, grandes ou pequenas, onde quer que estejam situadas, os serviços necessários para incrementar a produtividade e sustentabilidade do setor, através da melhoria de processos e da adaptação dos modelos produtivos suportados em tecnologia e ferramentas digitais.

As 15 entidades:
Confagri, o Crédito Agrícola de Portugal, Universidade de Évora, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, IPS – Instituto Politécnico e Santarém, IPVC – Instituto Politécnico de Viana do Castelo, IPB- Instituto Politécnico de Bragança, COTR – Centro Operativo e de Tecnologia de Regadio, CVRA – Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, TICE.PT – Pólo das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica, AIFF – Associação para a Competitividade das Indústrias da Fileira Florestal, Inova +, Labiagro – Laboratório Químico e Microbiológico, Agritaurus – Sociedade agropecuária e a StartUP Portugal.

Responsável de Projeto: José Medina

Contacto: JMMedina@isq.pt

 

 

»«

NANOTECNOLOGIA | NANOSAFETY

 

LIGHTCOCE

Building an Ecosystem for the up-scaling of lightweight multi-functional concrete and ceramic materials and structures

O LightCoce visa a criação de um ecossistema de inovação (Open Innovation Test Bed) para o desenvolvimento e aumento de escala de materiais e estruturas mais leves e multifuncionais, compostos fundamentalmente de betão e cerâmicos¸ para aplicação nos setores aeroespacial, aeronáutico e da construção.

Este ecossistema de inovação dá acesso aberto às PME e Indústrias, através de um único ponto de entrada, e propõe-se a alavancar o desenvolvimento tecnológico, apoiando os inovadores a ultrapassar as barreiras tecnológicas e regulamentares e a acelerar para o mercado os seus produtos, ao disponibilizar uma estrutura com diferentes valências, desde linhas-piloto, testes de caracterização de materiais e produtos, apoio técnico à normalização e ao cumprimento de requisitos legais, estudos ambientais e de segurança, modulação e otimização de processos e materiais, entre outros.

Para a validação do ecossistema, o projeto conta com 8 casos de estudo previamente selecionados e, posteriormente, com cerca de mais  10 a selecionar, em fase especifica do projeto (no terceiro ano do projeto), através da abertura de concurso a PME e indústria, dando o acesso livre à plataforma LightCoce e sem custos associados.

Neste projeto, o ISQ contribui para a avaliação do impacto da implementação das tecnologias desenvolvidas, do ponto de vista ambiental (avaliação do ciclo de vida), económico (custos de ciclo de vida), eficiência de recursos (recorrendo ao software ecoPROSYS©) e de segurança (apreciação do risco, com especial enfoque na nanosegurança). Irá também contribuir nas atividades de disseminação e exploração do projeto.

O projeto conta com a participação de 26 parceiros europeus de 9 países da EU, dos quais 5 Grandes Empresas, 8 Entidades do sistema científico e tecnológico, 12 PME e 1 Associação, sendo  financiado pelo programa H2020.

 

PROCETS

Protective Composite Coatings Via Electrodeposition and Thermal Spraying

Os revestimentos têm uma importância crítica para a indústria europeia e o desafio é encontrar materiais menos tóxicos e menos agressivos. O projeto PROCETS procura dar respostas a este desafio com a ajuda do ISQ.

A necessidade de utilização de revestimentos para as mais variadas aplicações faz com que estas tecnologias sejam críticas para a competitividade da indústria europeia. Acontece que duas das técnicas dominantes no setor da indústria de revestimentos – a cromagem dura por eletrodeposição e a projeção térmica – têm associados impactos negativos em termos ambientais e de saúde devido ao uso de Cr(IV) e de partículas de Co-WC, respetivamente. É, pois, necessário encontrar novos métodos que utilizem materiais menos tóxicos e menos agressivos, mas que tenham um desempenho igual ou melhor.

Os principais objetivos do projeto PROCETS são a produção de revestimentos compósitos por eletrodeposição e projeção térmica com incorporação de nanopartículas. Estes têm melhores características do que os de crómio duro (obtidos por eletrodeposição) e os de WC-Co (obtidos por projeção térmica), que são produzidos atualmente para uma ampla gama de aplicações. Desta forma, é possível usar materiais mais amigos do ambiente quando comparados com os atualmente utilizados em indústrias dos setores automóvel, aeroespacial, petróleo e gás e ferramentas de corte.

A SEGURANÇA DOS NANOMATERIAIS

O uso de nanomateriais tem vindo a aumentar, tornando-se necessário fazer a avaliação de riscos para a saúde humana e para o ambiente resultantes da sua utilização. A informação relativa a aspetos de segurança é ainda escassa, pelo que há necessidade de desenvolver conhecimento relacionado com o efeito adverso potencial através do ciclo de vida dos nanomateriais para garantir a sua utilização segura.

As atividades do ISQ no projeto PROCETS envolvem diversas áreas de I&D, incidindo nos ensaios de materiais para validação do desempenho dos novos revestimentos desenvolvidos, nomeadamente a realização de ensaios de corrosão (“prohesion tests”) e exposição acelerada. O ISQ contribui também para a avaliação do impacto da implementação das tecnologias desenvolvidas do ponto de vista ambiental (avaliação do ciclo de vida), económico (custos de ciclo de vida) e de segurança (abordagem “Safe-by-Design” em novos produtos e análise de risco em processos de produção e segurança das pessoas).

Setores que podem utilizar materiais mais amigos do ambiente:

  • Automóvel
  • Aeroespacial
  • Petróleo & Gás
  • Ferramentas de Corte

 

LIGHTME

Ecossistema de Inovação Europeu (Open Innovation Test Bed)

O projeto Europeu LightMe tem como principal objetivo criar e operacionalizar um ecossistema de inovação Europeu (Open Innovation Test Bed) para o aumento de escala de processos de fabrico de compósitos de matriz metálica e ligas metálicas leves à base de alumínio magnésio e titânio, reforçadas com nanomateriais, destinados aos setores automóvel, aeronáutica, aeroespacial e de produtos de consumo (objetos metálicos leves).

Este ecossistema de inovação permitirá o acesso aberto às PME e Indústrias, através de um único ponto de entrada, funcionando como uma “One-Stop-Shop” onde os futuros clientes poderão encontrar o apoio necessário para resolver os diferentes aspetos que possam surgir durante as diferentes fases de maturidade de desenvolvimento dos seus produtos, sobretudo entre os TRL 4 e TRL 7. Para isso, disponibilizará, através dos parceiros Core do projeto, de uma estrutura europeia constituída por diferentes infraestruturas e capacidades.

O LightMe será constituído por 6 linhas piloto: 3 linhas de fundição, 2 linhas de fabrico aditivo e uma linha de Sinterização por Plasma, para apoiar os inovadores na otimização dos seus materiais e processos. Adicionalmente, disponibilizará aos seus futuros clientes um conjunto de serviços que incluem a caracterização de materiais e componentes; serviços de consultoria que incluem atividades relacionada com a verificação da conformidade com requisitos legais aplicáveis aos diferentes materiais e âmbitos de aplicação e atividades relacionadas com a normalização, avaliações ambientais e de segurança (incluindo nanosegurança); modulação e otimização de processos e materiais, gestão de inovação, entre outros.

O projeto é constituído por um consórcio de 25 parceiros de 15 países que incluem os parceiros que constituirão o ecossistema (parceiros Core) e utilizadores finais (indústria) que participam no projeto, através de 8 casos de estudo, para apoiar a validação do ecossistema a ser criado.

Neste projeto, o ISQ contribuirá sobretudo para as atividades de caracterização e teste dos materiais a serem desenvolvidos e para a avaliação da segurança das linhas piloto. Participará também nas atividades de disseminação e exploração do projeto.

»«

AIRMES

Plataforma digital com ferramentas que dão apoio às operações de manutenção aeronáutica

 

O ISQ desenvolveu um protótipo inovador para um dispositivo móvel de Realidade Virtual que visa dar apoio à manutenção aeronáutica. Este protótipo foi desenvolvido no âmbito do Projeto Internacional AIRMES – Airline Maintenance Operations implementation, que reúne vários parceiros (1) e visa otimizar as atividades de manutenção end-to-end dentro do ambiente do operador de manutenção de aeronaves para que passe a haver zero interrupções operacionais de origem técnica nas aeronaves.

Por forma a atingir o objetivo da otimização das operações de manutenção, o protótipo consegue reduzir o tempo da procura de documentação e diminuir, por conseguinte, a probabilidade de falha humana, uma vez que está focalizado para a manutenção de peças e áreas de trabalho de difícil acesso e baixa visibilidade. É ainda fornecido ao técnico operacional as instruções de manutenção e uma representação interactiva 3D da área de trabalho e componentes a intervencionar, potenciando desta forma uma maior proeficiência das operações e a diminuição dos custos da atividade.

Este sistema de realidade virtual possui também uma elevada capacidade de adaptação e aplicação a outras atividades de manutenção de diversos sectores e potencia uma formação humana de alto nível, com informações confiáveis ​​aos técnicos nas operações, ao facilitar a identificação e execução dos procedimentos a serem aplicados, melhorando, por fim, o tempo de performance técnica.

 

    

Este projeto integra-se numa presença mais ambiciosa do ISQ no âmbito do maior programa europeu de liderança industrial de investigação e desenvolvimento tecnológico no setor da aeronáutica: o Clean Sky 2. O Clean Sky é uma parceria público-privada entre a Comissão Europeia e o setor aeronáutico europeu que visa integrar tecnologias de ponta nas aeronaves, demonstrar configurações inovadoras para as aeronaves e possibilitar mudanças a nível do desempenho ambiental e económico.

Graças às tecnologias já desenvolvidas por este consórcio, as futuras aeronaves consumirão menos 20 a 30% de combustível e emitirão menos 20 a 30% de dióxido de carbono, tendo ainda níveis de ruído inferiores (em relação a 2014) numa percentagem semelhante.

 (1) Parceiros: Instituto de Soldadura e Qualidade,Transportes Areos Portugueses SA – TAP Portugal,  Aerospace International Services, ATOS Origin Instegration SAS, Cranfield University, L-UP SAS, Meggit SA,  M2P Consulting GmbH, Office NAtional D’etudes et de Researches Aerospatiales,  Parametric Technology Corporation SA, Technische University Delft, Tekever – Tecnologias de Informação S.A..

 

Responsável do Projeto: Nélson Matos

Contacto: NCMatos@isq.pt

 

 

HI2TRUST

Plataforma para inspeção de componentes a alta temperatura

O projeto Hi2TRUST consiste num sistema avançado de inspeção e monitorização de componentes críticos em serviço (tubagens, caldeiras), nas condições operacionais de alta temperatura, até aos 550ºC. No fundo, é fazer uma “ecografia” ao estado da soldadura do equipamento.

O objetivo deste projeto é ultrapassar as limitações físicas da tecnologia de inspeção EMAT (Electromagnetic Accoustic Transducers).

Neste contexto, são desenvolvidas técnicas de inspecção por ultra-sons avançados, por Correntes Induzidas e desenvolvido um módulo de inspecção visual automatizado. Fazem parte deste projecto as vertentes de inspecção volumétrica, utilizando o Phased Array (técnica de inspeção por ultra-sons) e o TOFD (Time-Of-Flight Diffraction), inspecção superficial, utilizando as Correntes Induzidas e Inspecção Visual remota, utilizando câmaras avançadas de alta definição e um sistema de alinhamento laser.

A integração destas técnicas tem um carácter complementar com as restantes, conseguindo-se assim maximizar a sensibilidade e capacidade de detecção do sistema. O resultado final da integração destas tecnologias será um produto que integra aspectos radicais de inovação combinando várias técnicas avançadas de controlo não destrutivo que permitirá inspeccionar todos os defeitos típicos dos componentes alvos nas referidas condições de serviço a alta temperatura.

O projecto Hi2TRUST constitui um instrumento fundamental para continuar o ciclo de desenvolvimento já iniciado pelos promotores e contribuir de uma forma decisiva para a competitividade do promotor líder na inspecção de componentes em serviço e permitir sustentar a sua internacionalização em sectores industriais externos de referência.

Responsável de Projeto: David Alface

Contacto: dfsantos@isq.pt

ECOPROSYS

Metodologia Integrada de Eco-eficiência para Sistemas de Produção

O ISQ desenvolveu um software com ferramentas e recursos que ajudam as empresas a reduzirem os seus encargos ambientais.  No fundo, trata-se de uma metodologia Integrada de Ecoeficiência para Sistemas de Produção que permite quantificar os níveis de eficiência das empresas, por forma a tornarem-se mais sustentáveis, com políticas eco friendly.

Esta metodologia pretende dar resposta e trazer soluções à sustentabilidade global. As populações estão a consumir os recursos naturais do planeta a uma velocidade estrondosa e calcula-se que cerca de ¾ da população mundial vive em países que consomem, anualmente, mais 30% dos recursos para além dos que a Terra tem capacidade de reabastecer. Esta premissa tem um grande impacto ecológico, nomeadamente nos processos de desflorestação, solos degradados, poluição do ar e da água e extinção de várias espécies do ecossistema.

Este fenómeno ambiental tem piorado à medida que o consumo industrial aumenta, sendo que a tecnologia não tem acompanhado o mesmo ritmo na procura de soluções que façam frente à problemática da sustentabilidade global.

Estudos prevêem que, até 2040, a procura da energia mundial deverá aumentar em cerca de 37%, o que significa que, se nada for feito, iremos necessitar de dois planetas para aguentarmos o estilo de vida atual.

Por essa razão, o ISQ aliou-se, uma vez mais, à tecnologia para tentar encontrar novas formas de as empresas continuarem a produzir de forma eco-eficiente, sem sobrecarregarem o planeta. Através desta metodologia, o ISQ pretende promover produtos e processos industriais mais sustentáveis ​​e competitivos, promovendo metodologias como o ecoPROSYS que permitem às empresas um maior desempenho com menos recursos e menos energia, complementado por relatórios sobre o impacto ambiental dos seus produtos/serviços, por um conhecimento mais especializado e por métricas de avaliação dos resultados.

Esta metodologia integra um dos pilares do MAESTRI, um projeto de I&D que visa a criação de um sistema integrado de gestão da energia e recursos, com o objetivo de desenvolver e aplicar metodologias de promoção da eco-eficiência na indústria.

 

Responsável de Projeto: Direção de I&Di

 

 

 

SIM 4.0

Sistemas Inteligentes de Monitorização 4.0

O projeto SIM 4.0 , apresentado e financiado no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – SIAC, tem por objetivo principal transferir conhecimentos científicos e tecnológicos para o tecido industrial, contribuindo desta forma para suprir algumas falhas de informação e de conhecimento sobre tecnologias avançadas e sua aplicação em sistemas industriais.

 

 

Responsável do Projeto: Helena Gouveia

Contacto: HNGouveia@isq.pt

 

 

SHIFT

Ferramenta de autodiagnóstico da maturidade digital das empresas industriais

O projeto SHIFT to 4.0, desenvolvido pelo ISQ, em parceria com o IAPMEI, a Universidade de Aveiro e a Universidade do Minho, consiste na aplicação de uma ferramenta de autodiagnóstico da maturidade digital das empresas.

Na prática, a ferramenta permite analisar as dificuldades e o estado das empresas face aos desafios da transformação digital promovidos pela Indústria 4.0. O programa permite identificar oportunidades, ensinar boas práticas, introduzir ferramentas e executar medidas e ações para tornar as empresas tecnologicamente mais avançadas, sobretudo as PME, durante o seu percurso na transformação digital e reforço de competências nesta área.
O programa disponibiliza ainda ferramentas adicionais para o suporte ao trabalho de consultoria, em matérias associadas aos processos de transformação digital e 4.0.

A implementação do SHIFT to 4.0 será dividida em três fases. A primeira visa a seleção de 80 empresas, de diferentes dimensões e setores da economia nacional, onde será definida a metodologia do diagnóstico e a amostra a participar no exercício. Na segunda fase será colocada em prática a metodologia definida, acompanhada por monitorização no terreno. Caso seja necessário, serão feitos ajustes, definindo-se ainda ferramentas de apoio que sejam necessárias, tais como roadmap de intervenções, textos de apoio sobre a Indústria 4.0, drafts de entrevistas e relatórios, e outros materiais.

Na terceira fase dá-se o scale up do projeto, em que a ferramenta de autodiagnóstico da maturidade digital das empresas ficará disponível para quem esteja interessado.

A avaliação “SHIFT to 4.0” é suportada por uma análise a seis dimensões da indústria 4.0, que constituem a essência da i4.0. A partir dos diferentes temas de cada dimensão é possível posicionar a empresa num dos seis estados de maturidade i4.0.

Desenvolvida pelo ISQ e promovida pelo IAPMEI, a conceção da “SHIFT to 4.0” teve por base o inquérito criado pelo IW Consult da Cologne Institute for Economic Research e pela FIR da RWTH da Universidade de Aachen, tendo sido adaptado à realidade portuguesa pelo ISQ em colaboração com Cristina Barros, na qualidade de Co-coordenadora Técnica do EIXO 3 do Programa INCODE 2030.

Até ao fim de maio de 2019, a iniciativa piloto “SHIFT to 4.0”, à qual se associaram diversas entidades do Sistema Científico e Tecnológico, irá possibilitar que um conjunto de empresas beneficiem da realização de um exercício de avaliação de maturidade i4.0.

Responsável do Projeto: Helena Gouveia

Contacto: HNGouveia@isq.pt

 

 

SAGRES

Sistema inovador de suporte à decisão e monitorização ambiental

O ISQ está a desenvolver o projeto SAGRES, baseado em serviços de deteção remota e em big data analytics, que recolhe informação de satélites de observação da terra da Agência Espacial Europeia (ESA).

O projeto SAGRES visa o desenvolvimento de um serviço inovador para dar suporte à decisão de prospeção de jazigos minerais no fundo do oceano, designado por Deep Sea Mining. O sistema inovador de suporte à decisão do projeto SAGRES tem por base dados de observação da terra e utiliza algoritmos avançados de inteligência artificial.

Pretende-se dar resposta à crescente necessidade de matérias-primas para abastecer a economia mundial.

Este projeto inclui novas áreas de competência para o ISQ, que vão desde o conhecimento da instrumentação embarcada em satélites, sistemas de informação geográfica e big data analytics, bem como competências base em geologia e oceanografia.

O ISQ neste projeto tem o apoio da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e da Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC).

Responsável de Projeto: João Carvalho

Contacto: jrcarvalho@isq.pt

 

 

 

 

 

 

 

 

SCALER

Aumentar a adoção da Simbiose Industrial (SI) na Europa. A inovação consiste na produção de ferramentas e  métodos direcionadas para vários stakeholders com vista a facilitar a identificação do potencial, análise de viabilidade e implementação de sinergias que permitam uma gestão coletiva de recursos e resíduos. Um dos objetivos é a conceção de uma base de dados de tecnologias facilitadoras de SI.

 

MAESTRI

Projeto europeu de investigação e desenvolvimento que visa a criação de um sistema integrado de gestão da energia e recursos, com o objetivo de desenvolver e aplicar metodologias de promoção da ecoeficiência na indústria: “fazer mais, com menos recursos”.

 

SONDA PARA MARTE

Sonda de cortiça para exploração de Marte

O ISQ concluiu um projeto para a exploração de Marte. Com o nome de código cTPS o resultado já foi validado pela ESA e teve como objetivo o desenvolvimento do sistema de proteção térmica de uma cápsula que irá trazer amostras de rególito (calhaus) de Marte para serem analisados na Terra. Uma solução de engenharia portuguesa que pega na cortiça, junta-lhe engenharia e inovação e cria uma cápsula de reentrada atmosférica inovadora que promete ser uma referência em novos desenvolvimentos para missões espaciais. Oferecemos à ESA uma solução mais simples, mais leve, 25% abaixo do peso máximo exigido, e com redução de custos de produção. A sonda será lançada depois de 2020.

 

INFANTE

Primeiro microssatélite português

O projeto Infante tem como objetivo demonstrar a capacidade nacional de desenhar, construir, integrar, testar e operar um demonstrador de um microssatélite em órbita baixa (500 km de altitude). Trata-se de um projeto percursor para futuras constelações, sendo o primeiro satélite integralmente concebido e construído em Portugal para observação da terra com especial foco nas aplicações marítimas.

O ISQ será o responsável pela garantia de qualidade transversal a todo o projeto; irá desenvolver um serviço de garantia da qualidade para o processo de montagem, integração e teste de microssatélites. Ficará também encarregue da atividade de testes de desenvolvimento de tecnologias de sistemas.

SIMULADOR DE SOLDADURA

Ferramenta de aprendizagem com realidade virtual

O grupo ISQ desenvolve competências digitais aplicáveis à formação em soldadura com a vantagem imediata de melhorar a eficiência do processo de formação ao reduzir desperdícios com materiais e consumíveis de custos elevados, reduzindo riscos. Permite à tecnologia fazer uma avaliação permanente da performance de cada formando. A vertente lúdica deste simulador torna mais atrativa a formação em soldadura, oferecendo gamming com realidade aumentada.

O ISQ dispõe ainda de um laboratório de formação, investigação e desenvolvimento – Ecotermolab – com quase dois mil metros de área. Está certificado de acordo com os regulamentos da certificação energética de edifício e qualidade do ar interior e equipado com tecnologia e soluções inovadoras de climatização, energias renováveis e eficiência energética. É especialmente vocacionado para formação nas áreas do solar térmico, fotovoltaico, instalações de telecomunicações em edifícios (ITED) e ar condicionado, aquecimento e ventilação (AVAC).

No âmbito do POISE – Programa Operacional da Inclusão Social e Emprego – o ISQ ACADEMY certifica os recursos humanos das empresas portuguesas nas mais diversas áreas tecnológicas.

Em suma, proporciona soluções de consultoria à medida em gestão de capital humano, incluindo capacitação 4.0. o que permite maior eficiência nos processos e inovação nos produtos, criação de mais-valias na cadeia de valor e suporte em tecnologia digital e automação.

 

 

… »« …

Semana Europeia da Formação Profissional | ISQ Academy

De 14 a 18 de Outubro comemora-se a VET (Vocational and Educational Training) Skills Week, uma semana europeia dedicada à Qualificação e Formação Profissional, na qual o ISQ tem participado, juntamente com a Comissão Europeia e outros Centros de Formação de excelência, desde a sua criação.
Este ano, o evento decorre em Helsínquia, integrando um programa de conferências e workshops onde o ISQ irá participar e falar sobre o “IA na Formação” e “Parcerias de excelência para a Formação”.
A Vet Skills Week reúne quase 2000 profissionais europeus, representantes de ministérios, empresas, centros de formação e universidades para debaterem as melhoras práticas de formação profissional. Este ano, o foco está nas competências do futuro, inovação e parcerias de excelência para a transformação digital, no âmbito da i4.0.

O ISQ Academy tem apostado crescentemente na inovação das soluções formativas que desenvolve, disponibilizando cursos nas diversas áreas:

Especialização em Automação, Robótica e Controlo Industrial – 4.0

A Especialização em Automação, Robótica e Controlo Industrial – 4.0 visa preparar profissionais para a conceção e implementação de processos de robotização e automatização industrial.

No final deste curso os formandos serão capazes de desenvolver o potencial das novas tecnologias nos processos industriais: a engenharia e desenvolvimento de sistemas de automação avançados, apoio na alteração e reconfiguração de instalações existentes, atualização e otimização de máquinas e processos produtivos, automação, sincronismo e controlo integrado do processo com a necessária supervisão e conetividade IIoT.

O ISQ vai iniciar a 2.ª edição do curso dia 29 de Novembro. Saiba mais em https://formacao.isq.pt/formacao/catalogo/detalhe.asp?id_curso=11884

Testemunho de Tiago Simões, formando da 1.ª edição desta Pós-Graduação:

“A Especialização em Automação, Robótica e Controlo Industrial 4.0 foi a aposta perfeita no meu percurso profissional uma vez que veio fortificar os meus conhecimentos existentes em electricidade/electrónica, automação, mecânica, hidráulica, pneumática e robótica industrial. Competências em sistemas inovadores de controlo, supervisão e redes industriais também são pontos fortes a realçar.

Além dos certificados profissionais obtidos no final da pós-graduação, temos a grande mais valia de aliar a componente teórica à componente prática, utilizando equipamentos industriais de última geração.” 

 

Certificação e Qualificação – Passaporte de Segurança

Menos risco, mais prevenção, mais confiança, mais qualidade e mais segurança. São estas as garantias do Passaporte de Segurança, um sistema de certificação nacional gerido pelo ISQ e que é apoiado por dezenas de grandes empresas portuguesas. As empresas que aplicam o Passaporte de Segurança garantem que os seus trabalhadores adquirem competências mínimas em matéria de segurança e saúde no trabalho. Ou seja, conhecem os riscos mais frequentes em meio laboral e as respetivas medidas de proteção.

Como já acontece em países da União Europeia – caso do Reino Unido, Holanda, Bélgica, Luxemburgo e Finlândia -, Portugal adotou este sistema há 17 anos, num projeto desenvolvido e implementado pelo ISQ. Ao todo são já mais de 70 000 os trabalhadores com esta certificação. Para isso, é necessário frequentar um programa de formação de 14 horas, que inclui matérias como direitos e responsabilidades em segurança e saúde no trabalho, práticas de trabalho seguro (trabalhos em altura, espaços confinados, riscos elétricos, substâncias químicas, entre outras) ergonomia e controlo de riscos no local de trabalho.

Ao aplicarem o Passaporte de Segurança as empresas contam com:

  • Sistema testado com sucesso em diversas empresas de referência
  • Avaliação competente da aprendizagem e dos resultados da formação
  • Rigor e transparência na certificação de competências básicas de segurança e saúde no trabalho
  • Conteúdos programáticos continuamente revistos e adaptados às necessidades das empresas
  • Programa alinhado com outros esquemas de certificação internacionais
  • Sinergias e padronização de uma solução de desenvolvimento de competência

Conheça o Passaporte de Segurança do ISQ Academy e informe-se em http://formacao.isq.pt/…/catal…/certificacao_de_pessoas.asp…

 

Academias Corporativas

As Academias Corporativas são determinantes para o desenvolvimento do Capital Humano e importantes veículos de disseminação da cultura, estratégia e visão das organizações. Fomentam uma cultura de aprendizagem corporativa, assente em modelos de transferência e promoção de conhecimento crítico para as empresas, alinhado com a estratégia e objetivos do negócio.

O ISQ tem dado apoio na criação de várias Academias, como é o caso da Rubis Gás e da Vulcano Portugal, sendo o parceiro escolhido para fazer formação em diversas áreas, nomeadamente certificação, energia solar térmica e climatização, soft skills, vendas e fidelização de cliente. Conheça o nosso modelo de co-criação de Academias Corporativas para a implementação do modelo mais adequado à sua empresa.

 

Especialização em Engenharia da Soldadura

O ISQ Academy é a única instituição em Portugal que oferece Especialização em Engenharia da Soldadura.  Esta formação não só é única, como permite obter o diploma de Engenheiro de Soldadura Europeu e Internacional, reconhecido internacionalmente pela EWF e pelo IIW e em mais de 40 países. Os elevados graus de empregabilidade comprovam a importância do curso, também pelo nível de conhecimentos obtidos que são os adequados às necessidades da indústria nesta área tecnológica.

A formação está disponível em três níveis de qualificação: Engenheiro, Técnico e Especialista.

A próxima edição do curso inicia dia 15 de Novembro. Saiba mais em https://formacao.isq.pt/formacao/catalogo/detalhe.asp…

… »« …

 

Pedro Matias

Presidente do ISQ

Casado, com três filhos, é licenciado em Gestão de Empresas e mestre em Economia e Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Foi presidente do CEDINTEC, vice-presidente do IAPMEI e do Pólo Tecnológico de Lisboa; presidente do Fundo Modernização Empresarial, do Fundo de Aquisição de Empresas e do Fundo Imobiliário de Apoio às Empresas.

Foi administrador da APCER; membro da direção da Startup Lisboa e desempenhou vários cargos a nível de Gabinetes de Membros do Governo.

Esteve também ligado a várias estruturas internacionais como conselheiro do Comissário Europeu para a Investigação no âmbito do European Research Advisory Board e da OCDE e desempenhou ainda vários cargos de direção no INETI.

Atualmente, é presidente do ISQ.

 

O ISQ

Maior infraestrutura tecnológica do país

O ISQ é uma entidade privada, independente, com sede em Portugal e que oferece aos seus clientes um vasto conjunto de serviços de Engenharia, Consultoria Técnica, Inspeções Técnicas, Ensaios e Testes e desenvolve também atividades de I&DT e Inovação. Estas atividades são apoiadas através de uma rede de Empresas do Grupo, de um conjunto de Laboratórios Acreditados e recorrendo a equipas multidisciplinares.

Estes serviços são dirigidos aos sectores de Oil & Gas, Energia, Automóvel, Aeroespacial, Indústrias de Processo, Saúde, Transportes, Mobilidade, entre outros.