Environmental Conservation Plant Sustainability

Uma nova energia

BASTA IMAGINAR UM MUNDO SEM ENERGIA PARA PERCEBER A IMPORTÂNCIA QUE ESTA TEM PARA A HUMANIDADE. PARA GARANTIR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E NEUTRALIZAR AS EMISSÕES DE CARBONO, É PRECISO FAZER UMA APOSTA NAS NOVAS FORMAS DE ENERGIA. É ESSE O CAMINHO QUE ESTÁ A SER SEGUIDO NO ISQ.

Imaginemos, por um minuto que seja, um mundo sem energia. Já não falo da “energia” da natureza, pois essa é melhor nem sequer imaginar…

Basta que o planeta Terra deixe de fazer a sua rotação permanente para que toda a humanidade entre certamente num declínio rumo à extinção. Mas pensemos apenas que, de manhã, não temos água quente para um bom banho. Que não temos máquina de café, micro-ondas, fogão ou torradeira para preparar o pequeno almoço. Que o telemóvel acabou de perder o 1% de bateria que vinha ainda da véspera. Que o nosso carro (elétrico ou não), não tem “energia”. Que o computador do escritório não tem energia. Que o ar-condicionado não pode ser ligado. Que os routers estão desligados, não havendo Internet. A Televisão não liga. O rádio idem, etc. etc. etc….

Sem isso, não há futuro. Sem isso, não há planeta Terra.

Como se vive assim e como se gerem todos os sistemas que foram, entretanto, criados e que independentemente do software que usam funcionam na base de uma fonte de energia?
Sabemos que nas sociedades modernas é impossível viver sem energia. E daí a importância
da mesma para a humanidade, para a sobrevivência humana e para o seu bem-estar e desenvolvimento económico e social. Sabemos também que as fontes de energia evoluíram muito ao longo dos séculos. Do fogo ao hidrogénio foi um pulo.

Da energia das ondas, à energia eólica. Da nova fusão nuclear limpa, que o ITER promete, ao hidrogénio. Das fotovoltaicas à biomassa. Das mais poluentes às mais ecológicas.

Hoje, o desenvolvimento da humanidade precisa, mais do que nunca, de assentar no desenvolvimento sustentável e na neutralização das emissões de carbono.

Hand holding green plant with roots and soil over a city background

Sem isso, não há futuro. Sem isso, não há planeta Terra.

No ISQ, também estamos a fazer esse caminho. Vários são os passos fortes e determinados
que estamos a trilhar nestas matérias. Tanto a nível do nosso próprio consumo, comportamento
e pegada ecológica, como a nível dos produtos e serviços que disponibilizamos a clientes e as várias indústrias, que são cada vez mais exigentes e preocupadas com os impactos no clima e no planeta.

A própria Comissão Europeia definiu o “Green Deal”, a par da transição digital, como o seu novo paradigma de desenvolvimento. Dentro de uma década vai certamente ser exigido que as empresas sejam neutras em termos de emissões de carbono. E, como o desenvolvimento económico e social vai continuar a ter lugar, isso só poderá ser feito através do conhecimento científico, da tecnologia e da inovação permanente.

É aqui que entra o papel das infraestruturas tecnológicas e centros de saber com aplicação prática e direta na indústria e nas empresas, como é o caso do ISQ.

Também lhe pode interessar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *