Engenharia e tecnologia portuguesa na corrida a Marte

No dia 18 de Fevereiro deverá chegar à superfície de Marte o veículo Perseverance, da NASA, cuja missão inclui a procura de vestígios de vida nesse Planeta, na altura em que este tinha uma hidrosfera semelhante ao que temos hoje, na Terra. Esta missão faz parte de uma longa odisseia com o objetivo de aumentar muito substancialmente o conhecimento que temos de Marte, o que vai incluir o transporte de  amostras recolhidas em Marte, pela Perseverance, para serem estudadas em Laboratórios na Terra.

Portugal e o ISQ também fazem parte desta odisseia, já que o escudo de proteção da cápsula, onde estas amostras vão fazer a última fase da longa viagem, a reentrada na atmosfera terrestre, foi concebido e testado por um consórcio português liderado pela Amorim, com o ISQ, PIEP e a empresa Stratosphere, num projeto da Agência Espacial Europeia (ESA).

O projeto teve como objetivo o desenvolvimento de um sistema de escudo de proteção térmica e amortecimento de choques na aterragem, a incorporar na cápsula. O trabalho contou com uma  componente de engenharia, construção e ensaios do demonstrador da cápsula.

O ISQ realizou uma parte dos ensaios de validação dos modelos de engenharia e foi responsável pelo ensaio final de impacto do demonstrador da cápsula. Este ensaio final consistiu em reproduzir as condições reais em que a cápsula irá impactar o solo e foi realizado no Laboratório de Ensaios Especiais do ISQ, situado em Castelo Branco.

Este projeto foi concluído com sucesso e desta forma teremos uma participação portuguesa relevante, na procura de respostas a uma pergunta que a humanidade se coloca desde sempre, a possível existência de vida noutros planetas.