GRUPO ISQ DÁ SALTO DE GIGANTE E EXPANDE A SUA ATIVIDADE PARA A ASIA

O Grupo ISQ vai abrir uma Delegação no Cazaquistão no âmbito do seu processo de internacionalização.

Segundo o Presidente do ISQ: “O Cazaquistão é um país moderno e sofisticado e que tem mostrado uma pujança económica muito interessante. Há vários projetos de investimento a decorrerem no país e para os quais podemos ser parceiros nas nossas áreas de competência”.

O Cazaquistão tem uma das mais fortes economias da Ásia Central. Apoiada pelo aumento da produção e dos preços do petróleo, a economia cresceu durante vários anos a uma média de 8% ao ano. O país foi a primeira ex-república soviética a pagar toda a sua dívida para o Fundo Monetário Internacional, 7 anos antes do programado.

Outras grandes exportações do Cazaquistão incluem trigo, produtos têxteis e pecuária.

O Cazaquistão atingiu seu objetivo de ser um dos 50 países mais competitivos em 2013 e tem mantido uma posição competitiva no Relatório de Competitividade do Fórum Econômico Mundial.

O Cazaquistão tem uma oferta abundante de recursos minerais e de reservas de combustíveis fósseis acessíveis. O desenvolvimento da extração de petróleo, gás natural e minerais, como potássio, tem atraído a maior parte dos mais de 40 bilhões de dólares de investimentos estrangeiros feitos no Cazaquistão nos últimos anos.

Segundo Pedro Matias “há vários investimentos a serem desenvolvidos no Cazaquistão em áreas como Infra-estruturas, Pipelines, Oil&Gas, Refinarias, Redes de Energia, Energias Renováveis, Mineração, Indústrias de Processo, etc., e o ISQ pode colocar as suas competências ao serviço destas indústrias”.

Relembramos que o Cazaquistão organizou a última grande Exposição Internacional a EXPO ASTANA 2017 onde se mostraram as mais modernas tecnologias e inovações. O tema da exposição foi a energia do futuro e foi um país moderno e sofisticado que se apresentou ao Mundo.

O ISQ é, já hoje, uma empresa global que já opera em mais de 20 geografias e para grandes multinacionais, “temos 1400 Colaboradores, 800 em Portugal e 600 espalhados por todo o Mundo. O que fazemos em Portugal e no Mundo e que é reconhecido como de excelência podemos fazer também no Cazaquistão e mesmo na região da Eurásia”, complementa Pedro Matias.

O Cazaquistão tem até um Porto Aeroespacial o Cosmódromo de Baikonur. Este foi o primeiro e maior base de lançamentos de foguetes do mundo. Está em operação desde a década de 50, sendo inicialmente uma base de lançamento de mísseis de longo alcance, entretanto com o florescer da Guerra Fria, tornou-se uma base tecnológica dirigida por interesses da União Soviética para a conquista do espaço.

Foi do Cosmódromo de Baikonur que foram lançadas diversas missões espaciais importantes e históricas, como o primeiro satélite artificial, o Sputnik 1, e o voo orbital de Yuri Gagarin, assim como as missões Soyuz.

Com a dissolução da União Soviética, o Cosmódromo de Baikonur, localizado no Cazaquistão, continuou sendo usado pela Rússia mediante um “empréstimo”.

O ISQ tem também vindo a trabalhar bastante no mercado do aeroespacial pois tem equipas em permanência no Porto Aeroespacial da Agencia Espacial Europeia na Guiana Francesa.