ISQ ajuda no combate à Legionella

A bactéria Legionella existe no meio aquático. Não pode é estar descontrolada. Daí ser tão importante que empresas e pessoas atuem preventiva e regularmente, já que em Portugal temos surtos todos os anos. Embora esta bactéria seja sazonal e não seja contagiosa, há procedimentos obrigatórios por lei que não deveriam ser descorados. No atual contexto, mais do nunca, já que estamos expostos a outros vírus, os cuidados com a saúde pública devem ser redobrados.

A Legionella é uma bactéria que se encontra em ambientes aquáticos naturais e também em sistemas artificiais, como sejam redes prediais de água quente e água fria, sistemas de arrefecimento, entre outros. Fatores como a temperatura e humidade favorecem o seu desenvolvimento, facilitando o crescimento e multiplicação. É nestas condições que representa um risco para a saúde pública. Se descontrolada, esta bactéria leva ao desenvolvimento de uma pneumonia grave, a chamada doença dos legionários, provocada pela respiração de aerossóis contaminados.

Maria Manuel Farinha, responsável de Ambiente e Segurança no ISQ, explica que “embora exista no meio aquático, a bactéria não pode estar descontrolada, sendo por isso necessário a elaboração, execução e cumprimento dos planos de prevenção e controlo, tendo por base a análise de risco; a monitorização e tratamento das águas e ainda ter em atenção os procedimentos aplicáveis em situação de risco.”

O Grupo ISQ desenvolve auditorias e monitorização da qualidade do ar interior, de forma a prevenir situações que apresentem risco para a saúde pública. Possui uma rede de laboratórios e técnicos, com experiência alargada de atuação a este nível, estando habilitado a dar resposta aos requisitos acima referidos.

»«

Onde podemos encontrar esta bactéria:

A Legionella pode ser encontrada em diferentes sistemas e equipamentos como, por exemplo, equipamentos de transferência de calor associados a sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado ou a unidades de tratamento do ar, desde que possam gerar aerossóis de água: Torres de arrefecimento; Condensadores evaporativos; Sistemas de arrefecimento de água de processo industrial; Sistemas de arrefecimento de cogeração; Humidificadores.

Sistemas inseridos em espaços de acesso e utilização pública que utilizem água para fins terapêuticos ou recreativos e que possam gerar aerossóis de água também podem apresentar esta bactéria, assim como as redes prediais de água, designadamente água quente sanitária.

Por fim, também os sistemas de rega ou de arrefecimento por aspersão, fontes ornamentais ou outros geradores de aerossóis de água com temperatura entre 20°C e 45°C podem desenvolver a bactéria.