Young scientist girl with blackboard background

A importância da Ciência

Inovação

O conhecimento tem sido desde sempre um fator de sucesso

Fundamental para avançar

nas sociedades atuais, a investigação e a inovação dão resultados que são integrados com grande rapidez. a ciência é afirmada como a condição para o sucesso económico e o investimento nesta área potencia o desenvolvimento das sociedades

A investigação científica está na base da criação de conhecimento, seja relacionado com a compreensão do mundo, ou com o desenvolvimento de materiais ou de processos. O conhecimento tem sido desde sempre um fator de sucesso, permitindo desenvolvimentos competitivos e saltos qualitativos das sociedades. Sabemos que batalhas foram ganhas por se possuir novas armas ou uma estratégia inovadora. O sucesso dos Descobrimentos teve como pilar de sustentação a investigação em ciências fundamentais e aplicadas, construída de modo continuado e sustentado ao longo dos anos, que levou a novos conhecimentos sobre o mundo, métodos de navegação ou instrumentos.

Nas sociedades atuais, a investigação e a inovação dão resultados que são integrados com grande rapidez, mudando formas de estar, produzir e interagir. Por exemplo, as novas linhas de computação avançada, comunicações, inteligência artificial, ciência dos dados estão a moldar a nossa forma de viver.

O desenvolvimento tem sido associado à capacidade de criação de novo conhecimento e da sua aplicação através da inovação, estabelecendo uma cadeia de valor. A ciência é afirmada como a condição para o sucesso económico e múltiplos estudos mostram como o investimento em ciência se correlaciona com o desenvolvimento das sociedades.

Não admira que países ou regiões que pretendem estar na linha da frente do desenvolvimento apresentem estratégias para aumentar o financiamento da investigação científica e da inovação. Tal é o caso de Portugal, onde o crescimento da ciência tem ocorrido de modo sistemático ao longo das últimas décadas e que, ambiciosamente, estabeleceu a meta para 2030 de 3% do PIB para investimento em ciência.

A FCT como suporte para a ciência

O financiamento da ciência em Portugal faz-se principalmente através da ação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), criada em 1996, substituindo a Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (JNICT), criada vinte anos antes. Ao longo destas quatro décadas, a ciência foi reconhecida como desígnio político e estratégia de desenvolvimento, desenvolvendo-se uma atividade de apoio à investigação científica e tecnológica que, nas suas grandes linhas, se manteve particularmente consistente.

A análise dos dados estatísticos sobre a ciência em Portugal mostra que houve uma evolução extraordinária em qualquer dos indicadores – nº de investigadores, nº de novos doutores, produção científica, por exemplo. De uma posição medíocre, na cauda da Europa, Portugal situa-se agora em termos de indicadores científicos perto da média da EU e, em algumas áreas, apresentando mesmo um impacto científico superior.

group of scientists working in modern equipped laboratory

De uma posição medíocre, na cauda da Europa, Portugal situa-se agora em termos de indicadores científicos perto da média da EU e, em algumas áreas, apresentando mesmo um impacto científico superior

Quais as linhas de suporte para a consolidação e o crescimento sustentado do nosso sistema científico?

As pessoas são um eixo determinante: os jovens a receber formação avançada através de programas de doutoramento e os investigadores doutorados com uma situação de trabalho contratualizada. Neste eixo, a FCT mantem programas de financiamento de bolsas de doutoramento em todas as áreas científicas, assim como programas de estímulo ao emprego científico, abrindo anualmente concursos competitivos com grande repercussão.

Outro eixo essencial para o sucesso é o quadro estrutural onde se desenvolve a investigação. Em Portugal, a investigação faz-se maioritariamente nas unidades de I&D que são financiadas pela FCT e regularmente submetidas a avaliação externa internacional, apoiadas por uma rede de infraestruturas científicas.

Recentemente, foram também criados Laboratórios Colaborativos, procurando associar a investigação aplicada e a inovação à transferência de conhecimento e à sua valorização através da aplicação por utilizadores.

O desafio é grande, mas o sucesso dos CoLAB permitirá um salto significativo no impacto da ciência no país.

O financiamento de projetos, para os quais a FCT abre regularmente concursos competitivos em todas as áreas
científicas ou em áreas temáticas, constitui outro instrumento de dinamização da ciência.

Como a ciência é global, a internacionalização é outro dos eixos importantes, permitindo mobilidade, intercâmbio,
ações conjuntas e a criação de estruturas de I&D internacionais, tais como é o caso recente do AIR Centre, vocacionado para o estudo das interações atlânticas numa perspetiva integrada de observação da terra, do mar, do espaço e dos recursos naturais.

Com mais ciência pretende-se uma melhor sociedade. Uma ação integrada de todos, pessoas e instituições, será o fator chave.

helenapereira

Presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia

insights relacionados

mais tópicos

Aeronáutica/Aeroespacial (8) Agricultura e Agroindústria (1) Energias Renováveis (7) hidrogénio (7) Indústria 4.0 (8) Inovação (9) Saúde e Life Sciences (4) Sustentabilidade (25) Tranformação Digital (7) Turismo (2)

+ insight

Política de Privacidade

Contribua


Sendo um projeto iniciado pelo ISQ, o insight está aberto a contributos de todos que queiram participar e possam trazer a sua visão, estudos científicos e opinião fundamentada para enriquecer os temas e o debate.

Se a sua atividade está ligada à investigação ou à análise e implementação de medidas nos tópicos aqui debatidos, contacte-nos com o formulário anexo.